Páginas

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Arte nas ruas (literalmente)

Juliana Santacruz Herrera_3

Estava aqui tentando atualizar meus feeds (que não baixam nunca de 1000 não-lidos, quero acreditar que o contador esteja estragado) quando me deparei com o trabalho da artista Juliana Santacruz Herrera, que usa as ruas de Paris como suporte para intervenções bastante coloridas, feitas diretamente sobre o asfalto – ou melhor, sobre as rachaduras nele existentes.

Juliana Santacruz Herrera_1

Juliana Santacruz Herrera_6
Juliana Santacruz Herrera_5
Juliana Santacruz Herrera_4
Juliana Santacruz Herrera_2

Embora não tenha ficado clara para mim a proposta da moça com esse trabalho (trazer beleza à imperfeição? ou denunciar o descaso com a manutenção do sistema viário e das calçadas?), acho que é, no mínimo, interessante. By the way: ela teria bastante trabalho aqui em São Paulo…

(Via Designboom)

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Uma imagem para a sexta… (#43)


A imagem de hoje é uma frase... Em meio à correria da cobertura do Salão do Móvel de Milão (um dos motivos da minha ausência por aqui ultimamente), me deparei com essa frase estupenda do Munari. Nem preciso dizer que amei, né? Tinha que fotografar e compartilhar aqui com vocês.  ;-)

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Quando Campanas encontram Shigeru Ban…

…será que é isso que acontece? Não posso garantir, mas foi a primeira ideia que me veio à cabeça quando vi esse pufe aqui, criado pelo estúdio Page Tan, de Singapura. Dá uma olhada:

Igloo_1

Gostei do jeito como eles “tecem” usando a mangueira de PVC transparente com os cabos de nailon brancos. E a geometria inteligente do desenho dispensa qualquer estrutura, gerando uma peça resistente, mas ainda macia. Não é ótimo?

Igloo_3

Igloo_2

(Via Designboom / fotos Designboom)

Concurso: Electrolux Design Lab 2011

Alô estudantes e recém-formados em Design Industrial: até o dia 01 de maio vocês ainda podem se inscrever no Electrolux Design Lab 2011. Em sua nona edição, o concurso chama estudantes do mundo todo a criar eletrodomésticos com “mobilidade inteligente”.

Os protótipos inscritos devem combinar preocupação com o meio ambiente, facilidade de uso e apelo estético. “Esse desafio não é apenas a criação de eletrodomésticos que sejam menores, mas que também proporcionem controle e flexibilidade para poupar o tempo e apoiar expressões criativas”, esclarece Henrik Otto, vice-presidente global de Design da Electrolux, em video no canal oficial do concurso no YouTube.

Electrolux Design Lab 2010

As inscrições podem ser feitas até às 23h59, do dia 1 de maio de 2011, exclusivamente pela internet, no site do Electrolux Design Lab (onde também tem mais informações sobre o concurso, regulamento e tals). Oito finalistas vão participar da etapa final, que acontecerá no dia 17 de julho de 2011 em uma cidade da Europa (a ser anunciada). Os candidatos terão de apresentar seu conceito individual para um júri de especialistas em design. Ao final, será escolhido o vencedor, que será premiado com um estágio remunerado de seis meses no Centro de Design Global da Electrolux, além de 5.000 euros em dinheiro. ). O segundo lugar receberá 3.000 euros e o terceiro, 2.000 euros. Bora se inscrever?

(Via Electrolux Design Lab)

sábado, 2 de abril de 2011

Design para o fundamental

Que a água é um recurso cada vez mais escasso, é um fato já bastante óbvio. Mas o que às vezes a gente esquece é que, em alguns lugares, ela sempre foi escassa. Uma em cada 8 pessoas no mundo não tem acesso à água potável, e essa é a causa de cerca de 80% das doenças nas regiões subdesenvolvidas.

E aí que eu achei genial a ideia do estudante Jonathan Liow, da Monash University, na Austrália: ele desenvolveu, em seu trabalho de graduação no curso de Design Industrial, um sistema simples e portátil para “criar” água potável até nos lugares mais inóspitos. Trata-se da Solarball, um equipamento de uso amigável e que é capar de produzir até 3 litros de água potável por dia, desde que haja luz solar abundante – perfeito para países como os da África, por exemplo.

Solar Ball 1

O corpo da Solarball absorve a luz solar e faz com que a água suja contida em seu interior evapore. O vapor, que é água pura – e, portanto, potável – é depois coletado e armazenado na própria cápsula da bola.

Solar Ball 3

Claro que ainda há alguns pontos a se considerar, a começar pelo material, que deve ser, além de barato, resistente o suficiente para aguentar a exposição prolongada (e diária) ao sol forte. Outro fator é a capacidade da bola, que é relativamente pequena (seria preciso uma por pessoa).

Mas que a ideia é muito boa e o projeto, promissor, não resta dúvida. Tanto que a Solarball já foi escolhida como finalista do James Dyson Award de 2011 e, segundo o site da Monash University, será apresentada também no Salão do Móvel de Milão. Espero poder vê-la pessoalmente por lá!!

(Via TreeHugger e Monash University)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails