Páginas

domingo, 16 de maio de 2010

Design para a qualidade de vida…

Que tal visitar uma feira num pavilhão enorme com o pé quebrado? Pois é, isso foi justamente o que aconteceu com a pessoa da foto aí de baixo, com quem encontrei no Las Vegas Convention Center durante a Lightfair. Felizmente ele não precisou só da muleta, pois usava o RollerFoot, um equipamento bacanérrimo que facilita a locomoção e garante que não haja nenhum peso sobre a parte quebrada.

Rollerfoot 1

Ele me contou que o deslocamento é super tranquilo e que ele não perdeu a independência (até carregou a própria bagagem!) por causa do pé quebrado. E, pelo visto, a muleta pode nem ser necessária – no video abaixo dá pra ver uma pessoa caminhando tranquilamente.

Uma ideia simples e eficiente, tudo de bom… Eu nunca vi nada parecido no Brasil, infelizmente. Se alguém souber, me avise!  ;-)

4 comentários:

  1. Muito obrigada pelo carinho Winnie!
    O trabalho da Katie é muito inspirador...

    Nunca tinha visto nada de parecido com o RollerFoot, mas eu teria medo de andar com um desses...rsrs

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oi Luiza!
    Eu não teria medo de andar com o RollerFoot não, acho que seria até divertido, meio parecido com aquela sensação de empurrar o skate com um dos pés para pegar o embalo inicial. Só não posso dizer que estou ansiosa por essa experiência porque significaria que eu teria quebrado a perna ou o pé... rsrsrs
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá, estou desenvolvendo em meu projeto de graduação um par de muletas. Tive uma idéia parecida com este produto em minha geração de alternativas. Porém, fui indicado por dois fisioterapeutas a não flexonar o joelho do paciente desta forma, pois após o uso de um produto como este, o paciente precisará passar por tratamento fisioterápico para "voltar" a "esticar" sua perna. Com base nesta informação, desisti desta geração.

    ResponderExcluir
  4. Oi Leandro,
    Nossa, essa informação é importante! O fato do equipamento fazer com que o usuário precise de fisioterapia depois meio que anula o benefício do aumento da independência enquanto está com o pé quebrado...
    Por outro lado, acho estranho que nos EUA seja permitido um produto que tenha um efeito colateral desses (eles costumam ser tão exigentes com a área da saúde...).
    Talvez uma boa opção fosse o sujeito utilizar o RollerFoot apenas para situações específicas, como essa da visita à feira ou um passeio ao shopping, por exemplo.
    De qualquer forma, é uma questão interessante para se pensar... Obrigada pelo comentário!!

    ResponderExcluir

Você tem algo a dizer? Ótimo, escreva aqui!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails